Buscar
  • ReDEC

Formação remota: inovação e ensino na educação infantil

Atualizado: Jun 19


Hoje, 18 de junho, aconteceu mais uma formação remota para os professores da Educação Infantil da rede municipal de Betânia. A formação foi conduzida por Renata Holanda, especialista em Educação Infantil, Alfabetização e Anos Iniciais e contadora de história pela prefeitura do Recife.


A palestra foi iniciada com Renata recitando a poesia "Recomeçar", de Bráulio Bessa:


Quando a vida...

Quando a vida bater forte e sua alma sangrar,

quando esse mundo pesado lhe ferir, lhe esmagar,

é hora do recomeço, recomece a lutar.

Quando tudo for escuro e nada iluminar,

quando tudo for incerto e você só duvidar,

é hora do recomeço, recomece a acertar.

Quando a estrada for longa e seu corpo fraquejar,

quando não houver caminho, nenhum lugar para chegar,

é hora do recomeço, recomece a caminhar.

Quando o mal for evidente e o amor ocultar,

quando o peito for vazio e o abraço faltar,

é hora do recomeço, recomece a amar.

Quando você cair e ninguém lhe aparar,

quando a força do que é ruim lhe derrubar,

é hora do recomeço, recomece a levantar.

Quando a falta de esperança lhe açoitar,

se tudo que for real for difícil suportar,

mais uma vez é hora de recomeçar, recomece a sonhar.

Enfim meu povo. É preciso de um final para poder recomeçar.

Como é preciso cair para poder se levantar.

Nem sempre engatar a ré significa voltar.

Remarque aquele encontro, reconquiste um amor, reúna quem lhe quer bem.

Reconforte um sofredor, reanime quem está triste,  reaprenda na dor.

Recomece, se esforce, relembre o que foi bom, reconstrua cada

sonho, redescubra algum dom, reaprenda quando errar,

rebole quando dançar.

E se um dia lá na frente a vida der uma ré, recupere sua fé  e

recomece novamente.


O ponta pé inicial mexeu com a emoção de todos os participantes. Por vezes, Renata fez provocações, movimentou o intelecto, o emocional e fez belíssimas considerações. O tema central esteve focado na discussão de que inovação nada tem com tecnologia. Nesse sentido, as práticas que saem da rotina e valorizam o protagonismo estudantil podem e são consideradas como inovação.


Uma das atividades propostas pela formadora foi para que os professores indicassem, dentro dos direitos de aprendizagem postulados pela BNCC, qual na opinião de cada um é mais interessante de ser vivenciado na educação remota. Algumas das respostas foram:


Andreia Sá

Eu acho que o brincar, porque vivemos um contexto de muita adultização das crianças.


Roberta Mirian

Eu trabalharia o se Expressar, já que o fato de estar em isolamento tem dificultado o contato com outras pessoas.


O encontro foi encerrado com uma bela história contada por Renata, e mais uma vez, o emocional de todos foi tocado profundamente. A palestra deixou uma expectativa para as próximas formações. Certamente essa parceria ainda dará bons frutos.



0 visualização